Deus os capacitou para arte!

MINISTÉRIO DE TEATRO

A arte de atuar com adoração.

Abrem-se as cortinas e num canto do palco um personagem inicia a história falando ao celular, seu intérprete? Um adorador. De repente entra em cena uma personagem aos prantos, ela comove a plateia ao ser interpretada por uma adoradora. Após uma breve discussão de conflitos familiares, um casal vizinho entra no palco, simulando uma visita à casa dos protagonistas, esse casal também é interpretado por adoradores.

Essa pequena descrição fictícia de uma peça teatral, serve apenas para ilustrar a principal função do Ministério de Teatro Elim, pois é assim que ele atua, fazendo de cada peça encenada, independente do gênero ou da história, uma grande adoração a Deus. Ao escolher adoradores para o elenco, que possuem como maior missão fazer a obra de Deus com primazia, o ministério consegue passar com emoção e dedicação, através dos trabalhos realizados, mensagens de amor e esperança que tocam nas feridas do mundo cotidiano.

Sim, os responsáveis por esse grupo teatral, vivem sempre em busca de aperfeiçoamento, mas possuem a consciência que o Pai tem sido o maior capacitador nessa jornada artística. Com isso, a tarefa de oferecer arte à sua plateia, proporciona algo mais do que isso, possibilita levar a palavra de Deus de uma forma mais dinâmica.

Seja no meio de um monólogo, de uma pantomima ou de um diálogo cheio de conflitos, cada forma de expressão pode atingir em cheio toda a família espectadora, mas a linguagem jovem usada nas interpretações, deixa claro qual o principal público alvo do Ministério de Teatro Elim.

A grande sacada desse ministério é que ele é feito por jovens para os jovens, e assim acaba cumprindo outro importante papel: o de oferecer uma alternativa de recreação de qualidade para aquele adolescente desviado dos caminhos de Cristo, consumidor de um entretenimento completamente desvirtuado, propagado pelo mundo através de músicas, novelas, filmes e até mesmo desenhos animados.

Geralmente os grupos de teatro das Igrejas Elim se reúnem para ensaiar em épocas de eventos como Congressos de Jovens, Congressos de Missões, Convenções ou datas comemorativas. Cada igreja tem seu próprio grupo teatral, liderado por pessoas competentes e apreciadoras da arte.

O Ministério hoje.

Apesar de cada igreja ter suas próprias características na montagem de uma peça a preocupação com a parte evangelística é uniforme em todas elas, o que tem gerado bons frutos.

A origem do Ministério de Teatro Elim nos remete a peças esporádicas apresentadas nas Igrejas Elim durante as décadas de 80 e 90. Nesse período um nome que merece destaque é o de Paulinho Matos, que congregando no Casa Blanca organizou algumas encenações naquilo que começava a esboçar o nascimento de um Ministério Teatral. Outro nome bastante atuante no início foi o de Janice, que durante um período abraçou a tarefa de organizar peças teatrais no Ministério Elim. Também passaram pelo ministério e merecem ser lembrados pela importante colaboração Taís (Casa Blanca), Teresa (Socorro), Andréia (Jacira), Isabel e Ana (Pq. Brasil) e Laerte e Luciana (CasaBlanca).

Com a chegada de Tiago Anjolin, o grupo ganhou em técnicas de interpretação, pois ele trouxe um pouco mais do seu conhecimento em artes cênicas adquiridos na Companhia de Teatro em que atuava.

Mas foi em 2006, já solidificado como Ministério, quando o grupo passou a ser coordenado por Silvinho Micheletti, que o teatro da Elim tomou grandes proporções, sendo mais atuante e primando pela preocupação nos detalhes, desde a escolha do texto e elenco até a composição dos figurinos, cenários e objetos cênicos. Novas técnicas de interpretação foram implantadas, alguns integrantes buscaram se aperfeiçoar através de cursos de artes cênicas e uma linguagem mais moderna foi adotada pelos integrantes.

Com a boa repercussão que o Ministério de Teatro da Elim alcançou, o número de participantes cresceu, abençoando intensamente o teatro da Elim. Hoje o Ministério já pode dizer que tem uma história memorável. Alguns momentos tornaram-se inesquecíveis para quem viu o grupo atuar. E o caso da encenação “O Jardim do Inimigo” (adaptada de um texto de Caique Oliveira, da companhia de teatro Jeová Nissi). Exibida durante um Congresso de Jovens, na ocasião a interpretação, maquiagem e montagem do espetáculo impressionaram a plateia. O ato de amedrontar a todos tinha uma finalidade: evangelizar através da história de condenados que queriam encontrar um caminho para restaurar suas vidas e serem libertos do pecado e do Diabo.

Outra adaptação que merece ser lembrada é a da peça “A Escolha” (originalmente apresentada pelo Ministério de Artes Freedom). A história acabou sendo apresentada em várias escolas e igrejas e levou ao público adolescente uma concepção de como fazer boas escolhas na vida.

Textos originais também foram apresentados com sucesso pelo grupo, que conta com alguns escritores como o Diácono Laerte Rocha e o próprio Silvinho Micheletti. Entre os trabalhos recentes, originalmente montados pelo Ministério, vale destacar a peça “A Senha”, apresentada na Igreja Elim do Jd. Casa Blanca e com planos de ser realizada nas demais igrejas do Ministério. No aniversário de 50 anos da Igreja do Socorro, Sede do Ministério Elim, o grupo de teatro preparou uma linda apresentação que narrava a origem do Elim na Inglaterra e no Brasil.

O grupo não para. Novos projetos estão sendo desenvolvidos e em breve teremos novidades.